Cobrança de produtos primários e semiacabados na reforma tributária pode gerar "guerra fiscal", alerta IBP

Poliana Souto

Autor

Poliana Souto

Publicado

27/Set/2023 13:17 BRT

Uma das sugestões da proposta de emenda constitucional 45 (PEC 45) da reforma tributária, que permite aos estados e o Distrito Federal instituírem a cobrança de uma contribuição sobre produtos primários e semiacabados, pode causar uma “guerra fiscal” no setor de petróleo e gás natural. A avaliação é de Roberto Ardenghy, presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), que alerta que a emenda pode prejudicar os investimentos nos setores e deve ser avaliada pelo Senado Federal.

Entrar

Digite as informações abaixo para acessar sua conta.




Não possui conta?

Cadastre-se agora! Receba a "MegaNews", um resumo diário do mercado de energia, com a agenda das autoridades e dos principais eventos do dia, além do podcast que te acompanha todas as manhãs.