Casa dos Ventos compra parque eólico da Ibitu Energia na Paraíba

Poliana Souto

Autor

Poliana Souto

Publicado

07/Dez/2023 18:12 BRT

O Salus FIP, holding integrante do grupo Casa dos Ventos, adquiriu sete sociedades de propósito específico (SPEs) que atuam no desenvolvimento, estudo e implementação do complexo eólico Picuí (274,5 MW), de titularidade das empresas Éolos e Ibitu Energia. A operação foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), sem restrições, e não teve o valor divulgado.

Localizado no município de Picuí, na Paraíba, o complexo deve entrar em operação comercial em janeiro de 2025.  

Com um portfólio de projetos eólicos greenfield localizados nos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí, Pernambuco, Paraíba e Bahia, a Casa dos Ventos informou ao Cade que a operação é uma oportunidade de expansão no setor.  

Além dos parques eólicos, a companhia possui parques solares em desenvolvimento autorizados pela Agência Nacional e Energia elétrica (Aneel) no subsistema Nordeste, e outros com autorizações pendentes nas regiões Sudeste e Centro-Oeste.   

Para a Éolos e Ibitu Energia, a venda é uma oportunidade de diminuição de custos administrativos e de desenvolvimento, o que “possibilita a geração de valor para seus acionistas”, conforme informações enviadas ao conselho. 

Biocombustíveis 

O Cade também aprovou, sem restrições, a aquisição pela GN Verde, holding não-operacional pertencente ao grupo Urca, da totalidade das ações da Metagás, atualmente detidas por Roberto Pacheco Junior, FSL Consultoria Empresarial e pela ZEG Investimentos. O valor da transação não foi divulgado.  

Segundo informações enviadas pelo grupo Urca ao Cade, a aquisição representa uma boa oportunidade de negócios, “capaz de proporcionar as sinergias necessárias para o desenvolvimento de uma empresa sólida, além de possibilitar sua expansão no mercado de combustíveis renováveis”. 

Para os titulares da Metagás, a operação representa uma boa oportunidade para rentabilizar os investimentos realizados na companhia.  

A Metagás atua no segmento de produção de biometano, a partir do tratamento de biogás proveniente do aterro sanitário CTL, da Ecourbis, instalado em São Paulo.