EDF Renewables inicia operação comercial de unidades geradoras na Paraíba

MegaWhat

Autor

MegaWhat

Publicado

13/Nov/2023 13:51 BRT

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) liberou 104,5 MW de eólicas, solares e hidrelétricas para início de operação comercial em estados distintos.

A EDF Renewables obteve autorização para iniciar a operação comercial das seis unidades geradoras, num total de 34,8 MW, da eólica Serra do Seridó XIV, situada em Junco do Seridó, na Paraíba. 

Também poderá operar comercialmente a UG1, de 4,2 MW, da eólica Baixa do Sítio, localizada entre os munícipios de Santana do Matos, São Vicente e Tenente Laurentino Cruz, no Rio Grande do Norte.  

No Rio Grande do Sul, em Camaquã, a autorização foi para a UG1, de 3,5 MW, da UTE Santa Lucia – Blue Ville. Já em Goiás, foram liberadas as duas unidades geradoras, somando 12 MW, da PCH São Bartolomeu, no município de Luziânia. 

Em São José do Belmonte, no Pernambuco, receberam o aval as UG1 a UG16, num total de 50 MW, da UFV Belmonte 2-6

A Aneel também restabeleceu a operação comercial da unidade geradora UG05, de 21 MW, da UTE Maracanaú I

Testes 

Da fonte solar fotovoltaica, foi liberada a operação em teste das UFVs São João 1 a São João 7, com 30 MW cada, e das UG14 a UG17, totalizando 1 MW, da UFV Flor de Mandacaru

A agência ainda autorizou a AES Brasil a operar em teste as UG4 a UG6, da eólica Cajuína B11; as UG5 a UG8, da eólica Cajuina B13; as UG3, UG8 e UG10, da eólica Cajuína B11; e a UG7, de 5,7 MW, da eólica Cajuina B15. As unidades geradoras somam 56,7 MW.

Totalizando 28,5 MW, a Enel Green Power recebeu aval para testar a UG4, de 5,7 MW, da eólica Ventos de São Roque 26; as UG5 a UG7 e a UG8, da eólica Ventos de São Roque 13.  

Foram autorizados também os testes das UG3 a UG5, da eólica Santo Agostinho 5; as UG1 a UG9, da eólica Mundo Novo VII; e a UG1, da eólica Serra do Seridó XII. As unidades somam 64,9 MW.  

Garantia física 

Foi revisada para 15,67 MW médios o montante de garantia física de energia da PCH Fundãozinho, localizada no rio Sucuriú, no município de Paraíso, no Mato Grosso do Sul. 

Reforços 

A Chesf recebeu aval para implantar os reforços nas subestações de Açu II e Bom Jesus da Lapa. Os projetos totalizam R$ 3,94 milhões em Receita Anual Permitida (RAP) e devem iniciar a operação comercial em até 24 meses. 

Demais autorizações 

A UTE Paulínia Verde teve o número de unidades de contingência alterados. Por sua vez, as eólicas Itaúna I a III tiveram as autorizações transferidas.