Governo dos EUA destina US$ 3,9 bilhões em recursos para armazenamento de carbono e baterias

MegaWhat

Autor

MegaWhat

Publicado

16/Nov/2023 17:53 BRT

Prevendo um aumento da procura por veículos elétricos e da necessidade de baterias para armazenamento de energia, US$ 3,5 bilhões serão usados na ampliação, adaptação e a instalação de novas fábricas nacionais para produção de minerais críticos usados em baterias. O objetivo é melhorar a segurança do país, reduzindo sua dependência do mercado exterior.  

“Posicionar os Estados Unidos na liderança para satisfazer a crescente procura de baterias avançadas é a forma como impulsionamos a nossa competitividade global. [O investimento] dará o impulso necessário para construir uma cadeia de fornecimento de baterias doméstica robusta que seja fabricada nos Estados Unidos”, disse a secretária de Energia do país, Jennifer M. Granholm, em nota.

Segundo estimativa do DOE, a demanda no mercado de baterias de lítio crescerá entre cinco e dez vezes até ao final da década, o que torna essencial o investimento do país, até mesmo em baterias sem lítio.   

Os US$ 3,5 bilhões faz parte da segunda fase de liberações norte-americanas, via Lei Bipartidária de Infraestrutura.  

Armazenamento de carbono

Outros US$ 444 milhões serão usados na expansão da infraestrutura de armazenamento de dióxido de carbono (CO₂) em 12 estados, subsídios voltados para 16 projetos.

“O investimento em infraestrutura vai ajudar a abrandar os efeitos nocivos das alterações climáticas, ao mesmo tempo que revitaliza as economias locais e proporciona um ar mais limpo”, afirma Granholm.

De acordo com o DOE, a infraestrutura é necessária para atingir a meta de ‘net zero’ norte-americana. Os 16 projetos selecionados visam a expansão e a implementação de novos empreendimentos de armazenamento de carbono, cada um tem capacidade de armazenar 50 milhões de toneladas de CO₂ por 30 anos.