Ajuste na curva de produção da Petrobras reflete venda de ativos

Rodrigo Polito

Autor

Rodrigo Polito

Publicado

25/Nov/2021 13:01 BRT

A redução da curva de produção de petróleo e gás natural da Petrobras, divulgada na última quarta-feira, 24 de novembro, deve provocar uma redução do Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) esperado da companhia de 6%, em 2022, e de 3%, em 2023, de acordo com estimativas do Credit Suisse.

De acordo com relatório do banco, assinado pelos analistas Regis Cardoso e Marcelo Gumiero, porém, a queda na previsão de produção de óleo e gás da Petrobras, em curto prazo, deve-se principalmente à venda de ativos e a transferência de 5% de participação adicional no campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos, para a chinesa CNOOC. Segundo os especialistas, essas operações resultam em entradas de caixa significativas no curto prazo.

Este conteúdo está disponível para assinantes

Tenha acesso a toda informação da MegaWhat: dados, gráficos, previsões, notícias e conhecimento. Assine mensal e cancele a qualquer hora. Ou anual com desconto.