Setor se mobiliza para reduzir danos de enchentes no Rio Grande do Sul

MegaWhat

Autor

MegaWhat

Publicado

08/Mai/2024 12:11 BRT

Categoria

Empresas

Diante das fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul, entidades e empresas do setor de energia têm se mobilizado para reduzir os danos das enchentes que, até a noite desta segunda-feira, 6 de maio, deixavam 83 vítimas fatais, 111 desaparecidos e mais de 20 mil desabrigados, segundo a Defesa Civil do estado. A entidade contabilizava, até 6 de maio, 873,3 mil afetados pelas chuvas, em 364 municípios gaúchos.

Segundo o governo do Rio Grande do Sul, as concessionárias da região reportaram que havia 430 mil pontos sem abastecimento de energia em 6 de maio.

ANP flexibiliza mistura de biocombustíveis

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) flexibilizou a mistura de biodiesel no diesel de etanol anidro na gasolina. Assim, no Rio Grande do Sul, a mistura de biodiesel no diesel passa de 14% para 2%, e a de etanol na gasolina passa de 27% para 21%. O óleo diesel S500 poderá ser comercializado sem nenhuma mistura de biodiesel.

As diretivas foram publicadas em 3 de maio e têm validade de 30 dias. A ANP também ressalta que as medidas poderão ser revistas caso haja necessidade. Segundo a agência, a decisão ocorreu porque o abastecimento dos biocombustíveis às bases de distribuição nos municípios de Esteio e Canoas é feito por rodovias ou ferrovias, que estão com diversos bloqueios em função das enchentes.

Segundo a agência, o abastecimento de combustíveis fósseis não sofreu impactos, pois é feito por dutos até a Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, e às bases de distribuição no entorno. A Refap é operada pela Petrobras.

Segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), a redução na mistura foi necessária apenas em alguns municípios, como Canoas, Rio Grande e Santa Maria. Na maior parte do estado, o mandato nacional estaria sendo aplicado, segundo a pasta.

>>> ONS aumenta importação de energia do Uruguai para suprir demanda do RS

CEEE Equatorial doa R$ 1,1 milhão em colchões e roupas de cama

A concessionária CCEE Equatorial, que atua no estado, comprou 4.050 colchões, 720 travesseiros e mais lençóis e cobertores, no valor total de R$ 1,1 milhão, a serem entregues à população. Os itens serão entregues na Base Logística da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, conforme solicitação do órgão de defesa estadual.

Shell Brasil faz doação de R$ 500 mil para instituição gaúcha

A Shell Brasil vai doar R$ 500 mil ao Movimento União BR, por meio do Instituto da Criança. O recurso visa auxiliar as comunidades afetadas e ajudar a custear ações emergenciais.

A Shell Brasil já trabalhou com o Instituto da Criança em outras ocasiões, como a tragédia no litoral norte de São Paulo em 2023. A organização e o Movimento União BR também estão direcionando as doações da Petrobras (abaixo).

Cemig disponibiliza helicóptero

A Cemig disponibilizou um helicóptero para ajudar na inspeção de linhas e envio de equipes para áreas de difícil acesso no Rio Grande do Sul.

Na última sexta-feira, 3 de maio, a aeronave partiu de Minas Gerais para auxiliar a distribuidora RGE com um piloto e um técnico de manutenção. O equipamento vai ficar na região por tempo indeterminado e está realizando sobrevoos conforme a necessidade da distribuidora do Rio Grande do Sul.

Celesc recolhe doações em Santa Catarina

A Celesc iniciou campanha de arrecadação para a população gaúcha, em parceria com a Defesa Civil de Santa Catarina. A empresa recebe as doações nas suas lojas de atendimento distribuídas por diferentes regiões. Os donativos serão enviados para a Defesa Civil do Rio Grande do Sul.

Segundo a Celesc, entre os itens mais solicitados neste momento estão cestas básicas fechadas, colchões, roupas de cama, roupas de banho, cobertores e ração animal.

Petrobras doa R$ 5,6 milhões, recebe desabrigados e oferece apoio logístico

A Petrobras aprovou a doação de R$ 5,6 milhões para apoio à população dos municípios gaúchos de Canoas e Esteio. O montante será destinado ao Movimento União BR, por meio do Instituto da Criança, para aquisição de itens de primeira necessidade, como cestas básicas e eletrodomésticos.

Além disso, o ginásio da sede social do Clube de Empregados Petrobras em Canoas está sendo utilizado para receber famílias desabrigadas. Segundo o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), há atualmente cerca de 700 pessoas alojadas nas dependências da refinaria.

Equipes da Petrobras também foram mobilizadas para viabilizar a compra e entrega de cestas básicas, água, itens de higiene pessoal e de limpeza, colchões e cobertores.

A companhia ainda disponibilizou uma embarcação e equipamento para armazenar medicamentos, além de fornecer caminhão-pipa e banheiros químicos para apoio das comunidades da região.

Como apoio logístico, a Petrobras já fez doação de combustíveis para Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e para a Base Aérea de Canoas. Também foram ofertadas locações de helicópteros e lanchas para a Defesa Civil de Canoas, ainda sem demanda para atendimento.