Biomassa

Despacho de térmicas a biomassa pode crescer com negociação de excedente no ACL, diz Cogen

Biomassa

Despacho de térmicas a biomassa pode crescer com negociação de excedente no ACL, diz Cogen

Com um avanço de 8% na geração de energia no primeiro trimestre do ano, as termelétricas a biomassa poderiam aumentar seu despacho caso fosse feito um ajuste regulatório que permitisse a negociação dos excedentes da cogeração, acima da garantia física da usina, também no ambiente de contratação livre (ACL), segundo a Associação da Indústria de Cogeração de Energia (Cogen).

Relatório do Combustível do Futuro estabelece mandatos para biometano, diesel verde e SAF

Biocombustíveis

Relatório do Combustível do Futuro estabelece mandatos para biometano, diesel verde e SAF

O Combustível do Futuro (Projeto de Lei nº 4.516 de 2023) teve seu relatório apresentado nesta segunda-feira, 26 de fevereiro, pelo deputado Arnaldo Jardim. O texto foi enviado ao Congresso pelo Executivo em setembro de 2023. Agora, o projeto de lei (PL) deve ser votado na Câmara dos Deputados, onde tramita em regime de urgência, e no Senado, para então seguir a sanção presidencial. Confira abaixo as principais determinações do relatório:

Biomassa atendeu 4,6% do SIN em 2023, com geração recorde de 3,2 mil MW médios

Biomassa

Biomassa atendeu 4,6% do SIN em 2023, com geração recorde de 3,2 mil MW médios

A energia gerada por biomassa em 2023 atingiu 3.218 MW médios, o que significou 4,6% de toda a demanda de energia consumida no ano. O montante supera a geração de 2020, quando a geração média das usinas a biomassa ficou em 3.140 MW médios, e representa o recorde de geração da fonte. As informações foram divulgadas pelo Ministério de Minas e Energia (MME) a partir de dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Com foco em biogás e carbono, consórcio com CS Brasil vence PPP em Belém

Biocombustíveis

Com foco em biogás e carbono, consórcio com CS Brasil vence PPP em Belém

O consórcio Natureza Viva Saneamento e Meio Ambiente venceu a disputa de parceria público-privada (PPP) para prestação dos serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos na cidade de Belém, no Pará. O contrato tem duração de 30 anos e prevê contraprestação mensal de R$ 32,7 milhões. A previsão de investimento é de R$ 700 milhões ao longo do contrato, dos quais cerca de R$ 400 milhões nos primeiros dez anos.

Geração de bioeletricidade da cana para a rede cresce mais de 8% até setembro

Biocombustíveis

Geração de bioeletricidade da cana para a rede cresce mais de 8% até setembro

A bioeletricidade sucroenergética ofertada para a rede entre janeiro e setembro foi de 15.228 GWh, crescimento de 8,3% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram ofertados 14.063 GWh. As informações constam em boletim divulgado pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar e Bioenergia (Unica), elaborado com base em dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Petrobras conclui teste de refino com óleo 100% vegetal

Biocombustíveis

Petrobras conclui teste de refino com óleo 100% vegetal

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, anunciou que a Refinaria Riograndense (RPR) concluiu, com sucesso, teste em escala industrial com carga de óleo vegetal a 100%. O teste envolveu equipes do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), Engenharia/Inovação, Refino e da própria RPR. A RPR é uma sociedade entre a Petrobras, grupo Ultra e a Braskem, e está localizada no município de Rio Grande, no Rio Grande do Sul.

Mubadala adquire participação na Atvos que era da Novonor

Biocombustíveis

Mubadala adquire participação na Atvos que era da Novonor

A Atvos anunciou, na última sexta-feira, 20 de outubro, que o Mubadala Capital adquiriu 10% das ações da holding Atvos Bioenergia, antiga Odebrecht Agroindustrial. Esta fatia era até então detida pelo Grupo Novonor (antiga Odebrecht), que deixa de compor o quadro acionário do Grupo Atvos. A Soneva Energias Renováveis, veículo financeiro do FIP Agroenergia, detém os outros 90% de participação na empresa de biocombustíveis.

Brasil pode antecipar net zero com a mistura de combustíveis, aponta CEO da Cosan

Biomassa

Brasil pode antecipar net zero com a mistura de combustíveis, aponta CEO da Cosan

Com uma grande quantidade de combustíveis “drop-in” (que não necessitam de adaptação nas máquinas para uso), como etanol e biodiesel, que já estão maduros, o Brasil deve apostar numa transição energética que aproveite a infraestrutura já existente, em vez de “copiar o que está acontecendo no resto do mundo”. A opinião é do CEO da Cosan, Luiz Henrique Guimarães, que participou do evento “Caminhos para Transição Energética Justa no Brasil”, organizado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Prumo e Geo Bio Gas&Carbon fecham parceria para planta de biogás

Biomassa

Prumo e Geo Bio Gas&Carbon fecham parceria para planta de biogás

A Prumo, holding responsável pelo Porto do Açu, e a Geo Bio Gas&Carbon, que já possui três usinas de biogás em operação e mais cinco em implementação no Brasil, assinaram um memorando de entendimento (MoU) para avaliação de uma nova usina de biogás na área de influência do Porto do Açu, no Rio de Janeiro. Depois da fase de estudos, que deve levar até dois anos, as companhias tomarão a decisão de investimento.