Empresas

Abren defende contratação de pelo menos 200 MW de RSU em leilões de energia nova de 2023

A Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (Abren) se reuniu na semana passada com membros do Ministério de Minas e Energia para defender a contratação de pelo menos 200 MW de energia proveniente da recuperação energética de resíduos sólidos urbanos (RSU) no próximo leilão de energia nova.

business man financial inspector and secretary making report, calculating or checking balance. Internal Revenue Service inspector checking document. Audit concept
business man financial inspector and secretary making report, calculating or checking balance. Internal Revenue Service inspector checking document. Audit concept

A Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (Abren) se reuniu na semana passada com membros do Ministério de Minas e Energia para defender a contratação de pelo menos 200 MW de energia proveniente da recuperação energética de resíduos sólidos urbanos (RSU) no próximo leilão de energia nova.

A reunião aconteceu entre Yuri Schmitke, presidente da Abren, e Gentil Nogueira, secretário de Energia Elétrica do MME e Gustavo Masili, secretário adjunto de Planejamento Energético da pasta.

No encontro, Schmitke defendeu o preço mínimo de R$ 745,50/MWh para projetos de RSU no próximo leilão de energia nova, patamar determinado por uma portaria em 2018, com a finalidade de estimular a fonte, ainda em desenvolvimento no país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os leilões de energia nova dependem da demanda das distribuidoras para contratação de projetos. Em 2021, foram contratados 12 MW da usina Barueri no leilão A-5, ao preço de R$ 549,35/MWh, deságio de 14,03% ante o preço máximo do certame, que era de R$ 639/MWh. Em 2022, a mesma usina vendeu 1,2 MW no leilão, com preço de R$ 603/MWh, com desconto de 2,58%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Abren estima que se a fonte tiver um preço adequado nos leilões deste ano, a usina de Barueri deve participar novamente com 2,9 MW restantes da sua capacidade total projetada, de 16 MW. Além dela, também prevê que participem projetos como o Lara, de 80 MW, Ciclus, de 31 MW, e o Consórcio Intermunicipal Consimares, de 20 MW.