Neoenergia desenvolve nova tecnologia e aposta em inteligência artificial na gestão de pás eólicas

MegaWhat

Autor

MegaWhat

Publicado

13/Jun/2023 17:55 BRT

A Neoenergia desenvolveu um novo sistema para padronizar os processos de gestão da manutenção e inspeção de pás eólicas dos parques da companhia no Brasil. Apelidado de Smartblade, o projeto piloto contou com um investimento de R$ 1,6 milhão e deve ser implementado até o fim de 2023. 

O Smartblade utiliza tecnologia digital, como drones, que fazem a inspeção externa das pás por meio da captura de imagens autônomas, que serão compiladas para a identificação de padrões com a ajuda de uma inteligência artificial (IA).

A tecnologia de compilação e identificação também será usada por robôs, responsáveis pelas inspeções internas das pás. Além disso, um software com IA, que funciona via plataforma web, será usado no projeto e deve entregar ao usuário todos os danos detectados nas inspeções, seu grau de complexidade e as recomendações técnicas - desde a manutenção de inspeções de rotina em um certo intervalo de tempo com análise da evolução do dano, até a de reparo imediato ou em um determinado intervalo.  

Para a Neoenergia, a nova tecnologia é mais eficiente que a prática convencional, uma vez que inibe falhas humanas, além de otimizar e agilizar o tempo do processo de manutenção.  

O Smartblade ainda passará por um processo de análise dos resultados e eficiência da ferramenta. Segundo a empresa, o sistema poderá ser ampliado para aplicação em todos os seus ativos em energia eólica, atendendo aos 230 aerogeradores da companhia no Brasil. 

"O investimento da Neoenergia neste projeto é de extrema relevância para a área de operação e manutenção. Com a aplicação de tecnologias avançadas, como drones, robôs e softwares com IA, estamos otimizando a eficiência da inspeção e manutenção das pás dos aerogeradores. Essa abordagem inovadora, que visa padronizar e aprimorar o processo, traz maior confiabilidade, reduz o tempo de parada e permite uma gestão mais precisa dos danos detectados. Estamos ansiosos para expandir o projeto após a conclusão do piloto e colher os benefícios em toda nossa frota de turbinas eólicas" afirmou Rodrigo Ferrari, gerente de Operação e Manutenção de Renováveis da Neoenergia.