Serena, ex-Omega, mira em GD sem perder o foco em grandes clientes

Maria Clara Machado

Autor

Maria Clara Machado

Publicado

08/Nov/2023 14:20 BRT

No mesmo dia em que divulgou seus resultados do terceiro trimestre de 2023, a Omega Energia apresentou sua nova marca: Serena. O reposicionamento tem como objetivo aproximar a empresa de consumidores menores, às vésperas da abertura do mercado livre para média e baixa tensão.

O movimento e a estratégia por trás dele representam o momento atual da Serena Energia, que busca levar para o mercado de clientes médios e residenciais o desempenho com clientes de grande porte, que, segundo a empresa, a levou a fechar o terceiro trimestre com geração de 2.547 GWh. Em 24 de outubro, a empresa começou a operar o parque Assuruá 5, com 243,6 MW de potência. Seis meses antes, em fevereiro, foi inaugurado Assuruá 4, de 211,5 MW. “[Assuruá] vai ser nosso maior Ebitda, bem na frente do restante”, diz o presidente da Serena, Antonio Bastos Filho, em entrevista à MegaWhat, junto com o diretor de Implantação e Engenharia, Gustavo Barros Mattos.

Este conteúdo está disponível para assinantes

Tenha acesso a toda informação da MegaWhat: dados, gráficos, previsões, notícias e conhecimento. Assine mensal e cancele a qualquer hora. Ou anual com desconto.