Integração entre distribuidoras e poder público pode amenizar impactos de eventos climáticos, afirma Sandoval

Poliana Souto

Autor

Poliana Souto

Publicado

26/Jan/2024 14:50 BRT

Categoria

Distribuição

Presente no anúncio das medidas para reduzir os impactos de eventos climáticos no fornecimento de energia no Rio Grande do Sul, o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Sandoval Feitosa, afirmou que é preciso uma integração entre as distribuidoras e o poder público para amenizar os impactos dos eventos climáticos severos no fornecimento de energia elétrica.  

“Temos que criar protocolos de comunicação entre os entes envolvidos nessas ocorrências. A agência está diligente sobre a prestação do serviço no estado e atuando na apuração de responsabilidades sobre as ocorrências para avaliar se houve falha no serviço de recomposição e no procedimento das distribuidoras", afirmou Feitosa.  

>> Realidade climática demanda mudança em métodos de trabalho de empresas e da regulação, diz diretor da Aneel

No evento, o diretor-geral apresentou ações de fiscalização da agência para apurar as responsabilidades das concessionárias do estado na recomposição dos serviços de distribuição de energia elétrica em virtude dos eventos climáticos. De acordo com Sandoval, a agência tem atuado em diversas frentes para o aprimoramento da qualidade do serviço prestado aos consumidores.  

No Rio Grande do Sul, que sofreu suspensão do fornecimento de energia no início do ano, foram instaurados processos de fiscalização em concessionárias com penalidades da ordem de R$ 207 milhões nos últimos anos. Além dos processos de fiscalização, a autarquia informou que alterou e as regras de compensação aos consumidores que tiveram seu fornecimento de energia interrompido, aumentando os valores de compensação aos consumidores mais prejudicados.  

Veja também:

- PSR Explica: Como aumentar a resiliência das redes em meio às mudanças climáticas 

Governo do Rio Grande do Sul anuncia medidas para reduzir casos de interrupção de energia