Lula sugere investimentos cruzados entre Petrobras e empresas árabes em fertilizantes

Poliana Souto

Autor

Poliana Souto

Publicado

29/Nov/2023 15:18 BRT

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu nesta quarta-feira, 29 de novembro, que sejam feitos investimentos cruzados entre a Petrobras e empresas da Arábia Saudita na produção de fertilizantes para garantir fornecimento mundial.

“Por exemplo, a gente poderia fazer investimentos cruzados entre a nossa Petrobras e empresas da Arábia Saudita para produzir fertilizantes. E dar uma garantia ao mundo com a incerteza criada pela guerra da Rússia na Ucrânia. Nós estamos falando de crescimento econômico e desenvolvimento quando parte do mundo fala em guerra. A guerra não traz nada a não ser miséria e morte. A não ser destruir aquilo que, com muito sacrifício, as pessoas construíram”, disse durante discurso em mesa-redonda em Riade, capital da Arábia Saudita, com empresários brasileiros e árabes nesta quarta-feira, 29 de novembro.  

No final de outubro, o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, e o ministro de Energia da Arábia Saudita, príncipe Abdulaziz bin Salm Saud, se encontraram para discutir perspectivas de parcerias bilaterais e os caminhos para a transição energética dos dois países. Ontem, 28 de novembro, o Ministério de Minas e Energia (MME) e o Ministério de Energia da Arábia Saudita assinaram um memorando de entendimento para cooperação entre os países em diversas áreas no setor de energia.

No lançamento do plano estratégico 2024-2028 da Petrobras, a diretoria da estatal estabeleceu o retorno ao negócio de fertilizantes como parte da sua estratégia de transição energética. 

“Faz sentido do ponto de vista econômico e de transição energética. É daí que surgem amônia verde, fertilizantes do futuro”, disse o presidente da companhia, Jean Paul Prates, na ocasião.

Após o fórum, Prates disse em publicação no X (antigo Twitter), que a Petrobras está avançando em parcerias com “colegas sauditas”.  

“Estamos avançando em parcerias com nossos colegas sauditas para garantir que possamos trabalhar conjuntamente em projetos de segurança, acessibilidade e sustentabilidade energética”, destacou o presidente da estatal.  

Leia também: 

- Petrobras volta para fertilizantes por hidrogênio verde e faz fundo bilionária para descarbonização

Cade recebe pedido da Petrobras para revisar venda de ativos de refino e gás.