Governo discute impactos do El Niño sobre os recursos hídricos

MegaWhat

Autor

MegaWhat

Publicado

09/Nov/2023 13:01 BRT

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) avaliou em reunião ordinária realizada nesta quarta-feira, 8 de novembro, as condições do atendimento eletroenergético do Sistema Interligado Nacional (SIN) e os impactos esperados do fenômeno El Niño sobre os recursos hídricos. Ainda houve apresentação sobre a interrupção de fornecimento no estado de São Paulo, em nível de distribuição e em decorrência de fenômenos climáticos.

Sobre os recursos hídricos, a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) informou que na região Norte, onde há escassez hídrica, estão sendo realizadas dragagens emergenciais para garantir a segurança no tráfego de embarcações, e que a bacia hidrográfica do rio Madeira apresentou melhoras de afluência.

Em outubro, a precipitação foi superior à média histórica nas bacias hidrográficas da região Sul, conforme esperado em anos de El Niño. Nas demais bacias, as chuvas ficaram abaixo da média, com destaque para a seca na bacia Amazônica.

Do lado da operação, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou que o mês de outubro finalizou com a melhor condição de armazenamento no SIN desde 2009, com 68%. Os armazenamentos apresentados indicam que as condições permanecem confortáveis para o atendimento até o fim do horizonte de análise, em abril de 2024, com segurança do atendimento de energia e potência.

Já a expansão verificada em outubro de 2023 foi de, aproximadamente, 640 MW de geração centralizada e 388 km de linhas de transmissão. Assim, no ano, a expansão totalizou 7.799 MW de capacidade instalada de geração centralizada, 5.481 km de linhas de transmissão e 14.736 MVA de capacidade de transformação.

Com relação aos intercâmbios internacionais, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) destacou a partir de dados preliminares que o país exportou 426 MW médios de origem térmica de janeiro a outubro de 2023, totalizando uma compensação de R$ 106 milhões à Conta Bandeiras.

A exportação de geração hidrelétrica, de janeiro a outubro, gerou R$ 781 milhões ao Mecanismo de Realocação de Energia (MRE), totalizando 586 MW médios.